Teste com rede 5G atinge velocidade de 1 terabit por segundo

 


7
 

Pesquisadores da Universidade de Surrey, no Reino Unido, que tem uma ala de pesquisa específica para estudos relacionados à tecnologia 5G, bateram o recorde de velocidade na internet móvel e transmitiram dados a 1 terabit por segundo.

O diretor do centro de pesquisa, Rahim Tafazolli, diz que a nova conexão, que é milhares de vezes mais rápida do que as atuais, pode estar pronta para o público até 2018.

Nessa velocidade, seria possível baixar um arquivo cem vezes maior do que os torrents de filme, por exemplo, em apenas 3 segundos. Em média, a taxa de conexão obtida pelos pesquisadores foi 65 mil vezes mais rápida do que as atingidas no 4G.

Até agora, a melhor marca era da Samsung, que cravou cerca de 7,5 gigabits por segundo, menos de 1% do que a equipe europeia registrou.

Embora a marca atingida pela universidade seja impressionante, o 5G deve entregar conexões entre 10 e 50 gigabits por segundo - um fluxo de dados excelente, mais ainda muito aquém do real potencial do 5G. 

E aqui no Brasil?

Embora as pesquisas lá fora estejam avançadas, o 4G representa apenas 1% da tecnologia empregada nas conexões brasileiras e o 3G ainda não é a principal forma de conexão em território nacional.

A Ericsson e Universidade Federal do Ceará (UFC) pesquisam desde 2012 a tecnologia 5G. Testes brasileiros atingiram transmissões de 1 gigabit por segundo. Não chega perto da velocidade atingida no Reino Unido, mas é muito maior do que as oferecidas pelas teles no Brasil.

Mas é claro que os Estados Unidos, Europa e alguns países da Ásia devem ser os primeiros a receber o 5G. A previsão do início da oferta comercial dessa conexão por aqui, segundo a Ericsson, é 2020. Até lá, resta ao brasileiro torcer pela consolidação do 4G

 

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/noticia/teste-com-rede-5g-atinge-velocidade-de-1-terabit-por-segundo/47050

Intel prevê fim do silício para nova geração de processadores

A Intel começa a falar em sua próxima geração de processadores de 10 nanômetros, com previsão de entrega para o final do ano que vem, ou início de 2017. O que é mais interessante é que a empresa parece ter encontrado o limite para o silício, que deverá dar lugar a outro material para lançamentos depois dos geração com 10 nm.

A empresa já fala em chips de 7 nanômetros, um passo muito mais complexo para a evolução dos processadores, para manter a marcha da Lei de Moore, mas o silício não seria mais suficiente para este passo. O substituto mais provável seria uma liga de índio, gálio e arsênio, mas a Intel ainda não dá detalhes sobre os planos.

Estes novos materiais, semicondutores do grupo III-V apresentam muito mais mobilidade de elétrons do que o silício, o que pode se transformar em transistores mais rápidos e menores.

A Intel antecipa dificuldades na produção dos chips de 7 nm, visto que houve problemas sérios para chegar aos 14 nm da geração Broadwell, o que causou atrasos na produção e entrega dos novos processadores.

Com a tecnologia de 10 nm, devemos ver chips mais econômicos, consumindo menos energia e agregando mais funções. No entanto, a chegada aos 7nm é mais empolgante, por significar um salto de velocidade consumindo também muito menos energia.

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/noticia/intel-preve-fim-do-silicio-para-nova-geracao-de-processadores/46960

Microsoft encerra suporte ao Windows Server 2003 em julho

Microsoft encerra suporte ao Windows Server 2003 em julho

A Microsoft comunicou aos usuários do Windows Server 2003 que vai encerrar o suporte ao sistema no dia 14 de julho. No mercado há 12 anos, o sistema operacional ainda é utilizado em mais de oito milhões de máquinas, segundo dados da Gatner, consultoria da área de tecnologia.

O anúncio também alerta os usuários sobre o risco de continuar utilizando o sistema de redes, já que o fim do suporte significa o fim das atualizações de segurança, que corrigem brechas que podem tornar o Windows Server 2003 vulnerável.

As opções fornecidas pela empresa para que os profissionais de TI continuem utilizando seus programas são os sistemas Windows Server 2012 R2, Microsoft Azure ou até mesmo o Office 365. Há um manual em português no site da Microsoft que explica como migrar para os novos sistemas.

 

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/noticia/microsoft-encerra-suporte-ao-windows-server-2003-em-julho/46787

Evolução

 

 

 

No futuro, data centers deverão sofrer com falta de espaço


Nós entramos num mundo onde tudo está conectado e mais do que nunca, o big data (ou as informações compartilhadas na internet) estão começando a resolver os nossos problemas. Contudo, até 2016, os disco rígidos e data centers ligados a esses dispositivos e serviços poderão enfrentar um sério problema de falta de espaço.

Pelo menos é o que acredita Mark Whitby, vice presidente sênior de produtos da Seagate. Em entrevista ao TechRadar, o executivo disse que pela atual taxa de produção de dados, daqui a dois anos o mundo produzirá mais informações do que pode armazenar.

Em 2013, a quantidade de dados gerado foi equivalente a 3,5 zettabytes. Em 2020, a estimativa é que esse número chegue a 44 zettabytes. Para efeito de comparação, um smartphone comum possui 32GB de armazenamento. Se fossemos dividir apenas um zettabyte em modelos de celular como esse, seriam necessários 34.359.738.368 smartphones.

Solução

Mas afinal, como solucionar esse problema? De acordo ainda com Whitby, infelizmente, o abismo entre a demanda de armazenamento e produção de dados não pode ser tão facilmente resolvido. "O fato é que é muito mais dificíl produzir capacidade do que gerar dados", afirma.

Atualmente, os discos dígidos são feitos de silício, o que ajudou a chegar onde estamos hoje, porém, já está começando a mostrar sinais de defasagem. Enquanto isso, algumas tecnologias que estão sendo desenvolvidas podem ajudar a minimizar o problema, entretanto, resta saber quando elas serão adotadas.

Um exemplo é a RRAM (Resistive Random Access Memory), um novo tipo de memória inteligente que poderia, em teoria, armazenar dezenas ou até mesmo centenas de dados a mais. O alto custo de produção da RRAM fez com que muitas empresas abandonassem a ideia no passado, porém, outras pessoas estão investindo na tecnologia, como a Universidade de Rice. Recenemente, pesquisadores da universidade descobriram uma maneira de produzir a memória RRAM à temperatura ambiente e com tensões mais baixas, além de criar protótipos do tamanho de um selo.

Outra tecnologia que está sendo desenvolvida é a HAMR (Heat-Assisted Magnetic Recording), que usa o calor para gravar dados a partir de lasers. A expectativa é que a HAMR possa armazenar 50 terabits por polegada quadrada, sendo que os discos rígidos atuais usam apenas centenas de gigabits por polegada quadrada. É mais ou menos assim: se houvesse uma biblioteca digital com todos os livros escritos no mundo de aproximadamente 400TB, eles poderiam ser armazenados em apenas 20 discos de HAMR.

"Embora essas tecnologias ainda estejam a alguma distância de nossas mesas e data centers, esses avanços e outros como eles estão, certamente, no seu caminho. Inovação combinada com o um custo razoável de componentes é ultimamente o que precisamos para que possamos acompanhar a crescente demanda do mundo para armazenamento de dados", explica Whitby.

 

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/pro/noticia/no-futuro-data-centers-deverao-sofrer-com-falta-de-espaco/46741

Ligações de fixo para celular ficarão mais baratas no Brasil

Ligações de fixo para celular ficarão mais baratas no Brasil

  •  

 

A Anatel informou, nessa quinta-feira, 5, que as ligações de telefone fixo para móvel ficarão mais baratas. Isso acontecerá em decorrência da queda nos valores de referência, uma consequência do Plano Geral de Metas de Competições da agência, aprovado em novembro de 2012.

Todas as modalidades de ligação fixo-móvel terão redução. A queda mais acentuada será entre DDDs iguais, que ficarão cerca de 22% mais baratas.


As medidas devem entrar em vigor a partir do próximo dia 24. 

 

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/noticia/ligacoes-de-fixo-para-celular-ficarao-mais-baratas-no-brasil/46671


Dell lança workstation móvel com tela Ultra HD 4K

Dell lança workstation móvel com tela Ultra HD 4K

Por Redação Olhar Digital - em 05/02/2015 às 14h40
  •  


 

A Dell anunciou nesta quinta-feira, 5, a primeira workstation (estação de trabalho) do Brasil com tela Ultra HD 4K. O Precision M3800 conta com processador Quad Core de 4ª geração e placa gráfica NVIDIA Quadro K11M e é voltado a usuários que trabalham com projetos 3D, vídeos de alta definição, animação e recursos multimídia.

“A resolução 4K abre um leque de oportunidades para o usuário como, por exemplo, fazer a edição de vídeos de múltiplas fontes em alta definição, sem a perda de detalhes”, explica Silvia Barros, gerente de marketing de produto de notebooks, ultrabooks e tablets corporativos da Dell Brasil.

O lançamento traz também a porta Thunderbolt 2, recurso que permite a transferência de dados com velocidade de até 20Gbps, 4x mais do que uma porta USB 3.0.

 Reprodução

Confira as especificações técnicas do modelo:  

  • 4ª Geração do Processador Intel Core até i7-4712HQ quad-core com até 3.3 GHz
  • Tela multitouch Ultra HD 4k de 15,6 polegadas, (3840x2160) e  vidro Corning Gorilla;
  • Memória RAM de até 16GB
  • Memória GDDR5 de 2 GB
  • Armazenamento máximo com dois dispositivos de até 2TB [iv] (HDD, SSHD ou SSD).
  • Autonomia de bateria de até 13h40min  
  • Thunderbolt 2.0/Mini DP (1), Portas USB 3.0 (3) e USB 2.0 (1) com PowerShare, saída mini DisplayPort (1), saída HDMI (1), leitor de cartão SD e entrada para headset
  • Touchpad de vidro com suporte a gestos
  • Webcam HD
  • Suíte Waves MaxxAudio para o gerenciamento avançado das opções de áudio

A Workstation pode ser configurada com Windows 8.1 Pro ou Windows 7 Professional em versões de 64-Bits. O M3800 pode ser adquirido no site da Dell por a partir de R$ 9.699.

Veja o ranking dos consoles mais populares no Brasil

Veja o ranking dos consoles mais populares no Brasil

Por Redação Olhar Digital - em 05/02/2015 às 18h15


1
 

Enquanto falamos sobre consoles de nova geração e a briga entre Xbox One (Microsoft) e PS4 (Sony) pelo coração dos jogadores de videogame, a realidade no Brasil é um pouco diferente. Na verdade, é bem diferente. 

Uma pesquisa apresentada nesta quinta-feira, 5, na Campus Party mostra que uma apenas uma minoria já migrou para a nova geração. Muito mais do que a metade dos gamers ainda estão no passado. 

Isso não seria tanta surpresa, mas há um detalhe interessante: a pesquisa, realizada em conjunto pela faculdade ESPM, Sioux e Blend, mostra, porém, que os brasileiros estão mais no passado do que se imagina. O PS2, lançado em 2001, ainda é o segundo console mais popular do Brasil, perdendo apenas para o Xbox 360. 

Veja o ranking completo abaixo (a soma das porcentagens supera 100% porque as pessoas podem ter mais de um console em casa): 

1º Xbox 360: 42,9%
2º PlayStation 2: 38,9%
3º PlayStation 3: 30,3%
4º PlayStation 4: 10,4%
5º Wii: 9,8%
6º Xbox One: 7%
7º Wii U: 2,2%
- Outros: 6,4% 

A pesquisa também entra em detalhes sobre os consoles favoritos dos jogadores, o que é bem diferente de ter ou não o console. Veja: 

1º Xbox 360: 42,9%
2º PlayStation 3: 27,5%
3º PlayStation 4: 18,5%
4º Xbox One: 15,1%
5º PlayStation 2: 14,6%
6º Wii: 5%
7º Wii U: 1,7%
- Outros: 2,5%


 

 

Fabricante lança smartphone comemorativo de R$ 49 mil

Fabricante lança smartphone comemorativo de R$ 49 mil

Por Redação Olhar Digital - em 05/02/2015 às 18h08


 

A Vertu, fabricante britânica de smartphones de luxo, acaba de lançar um smartphone comemorativo para o Dia dos Namorados (ou Dia de São Valentim, comemorado em muitos países no próximo dia 14). Apesar de parecer uma boa ideia de presente, o celular é um tanto caro: £11.800, isto é, cerca de R$ 49,2 mil.

Batizado de "Clous de Paris", o smartphone possui carcaça de titânio G5, além de detalhes em couro de pele de jacaré e porcelana. Já em relação ao hardware, o aparelho também não deixa a desejar.

Ele possui tela de 4,7 polegadas com cristal de safira e resolução 1080p, processador Snapdragon 801 quad-core de 2.3 GHz, 2GB de memória RAM, 64GB de memória interna e roda Android KitKat 4.4.4. A câmera traseira tem sensor de 13 megapixels, enquanto a frontal, de 2.1 MP.

Por fim, o Clous de Paris ainda tem suporte ao 4G LTE, conectividade NFC e bateria de 2.275 mAh, que é por sua vez, compatível com carregadores wireless.

Se você se interessou no modelo, a dica é ir até a Inglaterra e comprar o smartphone, já que a entrega no Brasil está sujeita às taxas de importação de 60% sobre o valor total da nota fiscal. Sendo assim, o Clous de Paris poderia subir ainda para mais de R$ 78 mil.

 

Intel lança minicomputador Edison no Brasil por R$ 650

Intel lança minicomputador Edison no Brasil por R$ 650

Por Redação Olhar Digital - em 05/02/2015 às 19h44


 

A Intel anunciou nesta semana, durante a Campus Party, o lançamento do Edison no Brasil. O minicomputador do tamanho de um cartão SD custará R$ 650 e é voltado para desenvolvedores.

O produto, que já tinha sido lançado para Europa e Estados Unidos na CES 2014, chega em terras brasileiras em três modelos com um processador Atom dual-core de 500 MHz, 1 GB de memória LPDDR3 e 4 GB de memória interna.

O Edison ainda promete baixo consumo de energia e evitar problemas de compatibilidade. Isso é possível graças ao microcontrolador Quark, que funciona como system-on-chip, com dois núcleos, rodando uma versão adaptada do Linux. Ele roda a 100 Mhz e trabalha com arquitetura 32 bits.

O minicomputador ainda possui conexão Wi-Fi e Bluetooth e inclui em seu kit básico a placa de expansão, onde os fios são conectados. Inicialmente, ele oferecerá suporte para desenvolvimento com Arduino e C/C++, seguido por Node.Js*, Python*, RTOS e Programação Visual em breve.

Samsung anuncia no Brasil as primeiras impressoras Android para público corporativo

Samsung anuncia no Brasil as primeiras impressoras Android para público corporativo

Por em 2 de dezembro de 2014 – 17:42

A Samsung Electronics promoveu um evento em São Paulo nesta terça-feira (2) para lançar a linha SMART corportativa de impressoras, com os modelos M4580FX e M5370LX. São os primeiros modelos da empresa sul-coreana a possuírem um tablet embarcado com sistema Android. As impressoras foram desenhadas para funcionarem com smartphones e dispositivos móveis, para não dependerem de uma rede com um PC ou um notebook. Os preços sugeridos são de R$ 4.919,00 para a M4580FX e R$ 5.999,00 para a M5370ILX. No entanto, os valores podem variar bastante, já que se tratam de produtos negociados diretamente entre as empresas.

samsung-1

Os dois modelos possuem um tablet de 10,1 com comandos intuitos para imprimir, escanear e transferir arquivos através da Smart UX Center. Dados podem ser transferidos via NFC, principalmente para smartphones Galaxy da Samsung, e Wi-Fi. O M5370LX é mais robusto e imprime 53 páginas A4 por minuto, além de digitalizar 80 páginas no mesmo minuto. Já o M4580FX imprime 45 páginas e digitaliza 48, mas possui um tonner que permite imprimir 40 mil páginas e seus cilindros rendem até 100 mil páginas.

samsung-1

“Eu estou nesta indústria há 10 anos e não vejo nada parecido com o que a Samsung está fazendo. Nossos concorrentes estão focando em performance, enquanto nós estamos atrás de usabilidade”, disse Juliano Martins, executivo de vendas e desenvolvimento da empresa sul-coreana. Para ele, os dois novos modelos, além de outros dispositivos de entrada com preços que oscilam entre R$ 500 e R$ 600 com tecnologia NFC, contribuem para incluir mais de 60% de clientes que não encontram soluções de impressão via celular.

samsung-2

“A interface do nosso sistema segue quatro princípios que deixam qualquer app simples: Tocar, segurar, arrastar e soltar. É o básico”, complementou Martins. De acordo com a Samsung, as impressoras possuem alta definição de renderização de imagem de 1200×1200, o que facilita nos escaneamentos. Os aparelhos também funcionam com um processador dual-core de 1 GHz.  A empresa também afirmou que 64% dos usuários ainda não sabem como imprimir com smartphones, enquanto 65% não possuem esse tipo de suporte. Por este motivo, as novas impressoras levam o mote de “Smartifique o seu Negócio”.

samsung-3

A empresa foi premiada com o International Design Excellence Awards. “E conseguimos isso concorrendo não só com impressoras, mas com cadeiras e outros objetos”, disse o executivo em sua apresentação. A Samsung também planeja aumentar sua presença no mercado corporativo, B2B, de US$ 189 bilhões em 2012 para até US$ 400 bilhões em 2020.

samsung-4

A Samsung confirmou durante o evento que as impressoras foram homologadas pela Anatel. O equipamento possui identificação da instituição em sua parte traseira.

samsung-1

 

Fonte: http://googlediscovery.com