ptenites

Entenda como a pirataria ajudou o WannaCry a se espalhar pelo mundo

Na sexta-feira passada, 12, o mundo inteiro foi atingido pelo ataque WannaCry, que criptografava os dados de computadores e só os liberava mediante pagamento. Ao todo, mais de 200 mil máquinas em mais de 150 países foram afetadas - e um dos motivos para essa propagação massiva foi a pirataria.

Isso é o que sugere a empresa de segurança digital F-Secure, que divulgou no fim de semana uma série de dados sobre o ciberataque. De acordo com a empresa, os dois países mais afetados pelo WannaCry - China e Rússia - também são dois dos países que mais utilizam versões piratas do Windows. Segundo o New York Times, estudos realizados pela Software Alliance em 2016 apontaram que 70% dos computadores chineses usam software não-licenciado; na Rússia, esse número é de 64%.

A grande questão é que as versões piratas do Windows não podem instalar as atualizações de segurança que a Microsoft disponibiliza - ou pelo menos não com a mesma agilidade. E o caso do WannaCry mostrou a diferença que isso pode fazer.

O WannaCry explorava uma falha de segurança descoberta (mas não revelada) pela NSA, agência de segurança dos EUA. Quando a NSA foi hackeada pelos Shadow Brokers, em abril, a informação sobre essa falha se espalhou, o que possibilitou o ataque. A Microsoft, sabendo da situação, lançou uma atualização de segurança para todas as versões do Windows que tinham a falha.

Mas os PCs com versões piratas do Windows não receberam a atualização. Seus usuários até poderiam tê-la instalado manualmente, mas naturalmente a chance de alguém fazer isso é muito menor. Por isso, quando o ataque se disseminou, muitos computadores ainda não tinham instalado a atualização que lhes daria proteção contra ele. O resultado foi o imenso estrago causado pelo WannaCry.

E no Brasil?

Uma lista preliminar de países afetados pelo WannaCry publicada na sexta-feira mostrava o Brasil em 13º lugar dentre os países mais atingidos. A empresa espanhola Telefônica, que opera no Brasil como Vivo, também foi afetada por aqui, e leitores do Olhar Digital relataram que não conseguiram trabalhar por causa da falha de segurança.

Também faz sentido, aqui, a correlação com a pirataria. Segundo um estudo do ano passado da Software Alliance, 47% das máquinas daqui usam software não-licenciado. Embora a porcentagem seja alta, a organização considerou, no estudo, que o resultado foi positivo, já que mostrou uma redução de 3% com relação aos anos anteriores.

Esse caso serve, portanto, como um aviso às instituições e empresas que ainda usam versões não-licenciadas do Windows: adotar a versão oficial do sistema tem vantagens importantíssimas. Por outro lado, também mostra um aspecto bem cruel do ataque: ele afeta de maneira desproporcional pessoas que não têm condição de pagar por uma licença do sistema operacional.

Como já mencionamos, a própria Microsoft tem uma boa dose de responsabilidade pelo ataque ter assumido a proporção que assumiu. Diante disso, seria interessante ver a Microsoft se posicionar com relação a essa situação oferecendo o Windows a preços mais acessíveis para essas pessoas.

link: https://olhardigital.uol.com.br/noticia/entenda-como-a-pirataria-ajudou-o-wannacry-a-se-espalhar-pelo-mundo/68306

Como usar o Google Maps para saber se você vai pegar trânsito

O aplicativo de mapas do Google tem como principal função indicar trajetos e estipular quanto tempo o usuário deve demorar para chegar. Mas não é só isso que o serviço é capaz de fazer. Existem recursos que permitem visualizar, por satélite, a região, navegar com o Street View como se estivesse caminhando a pé pelo local e até saber como anda o trânsito. Esse último recurso pode ser bastante útil para quem quer saber como está o caminho de volta para casa. Veja como ativá-lo, já que ele fica desligado por padrão.

  • No computador

Abra o site do Google Maps e clique no ícone de menu, localizado à esquerda da tela, ao lado do campo de pesquisas. Lá, clique em "Trânsito".

Reprodução

Você verá uma tela parecida com essa:

Reprodução

Ao traçar uma rota, o Maps vai mostrar se há congestionamento e até quanto tempo se deve levar em cada um dos caminhos sugeridos.

Reprodução

  • No smartphone

Para ativar o recurso "Trânsito" no Google Maps no celular, o processo é semelhante. Depois de abrir o aplicativo, clique no ícone do menu e selecione a opção "Trânsito".

Reprodução

Você verá como andam as vias próximas e, caso coloque um endereço, visualizará a rota mais rápida.

Reprodução   Reprodução

link:  https://olhardigital.uol.com.br/dicas_e_tutoriais/noticia/como-usar-o-google-maps-para-saber-se-voce-vai-pegar-transito/67278

Suas mensagens demoram para serem enviadas no WhatsApp? Veja o que fazer

Diversos leitores enviaram mensagens ao Olhar Digital perguntando o que fazer quando suas mensagens do WhatsApp demoram para serem enviadas para os contatos. Antes de tudo, é preciso dizer que esse problema pode estar ocorrendo por diferentes razões e cada uma delas exige uma solução diferente. A gente listou algumas delas abaixo:

Sem conexão

O problema está ocorrendo somente no WhatsApp ou também afeta outros aplicativos de mensagens, como o Messenger? Se sim, tente se conectar em outra rede Wi-Fi ou verifique se o problema também ocorre quando você está conectado pelas redes móveis.

Certifique-se também que o seu plano de internet móvel dá acesso ao WhatsApp. Algumas operadoras, após o consumo da franquia, liberam o acesso somente para alguns aplicativos e nem sempre o WhatsApp está na lista.

Dados em segundo plano

Outro fator que pode estar atrapalhando o envio de suas mensagens é a restrição do uso de dados em segundo plano. A opção ajuda a economizar dados móveis, mas pode causar conflitos no WhatsApp.

Para desativá-la, vá nas configurações do telefone, clique em “Aplicativos” e busque pelo WhatsApp. Depois, clique “Uso de dados” e, por fim, configure para que o telefone faça uso de dados em segundo plano. Repita o procedimento também para o aplicativo Google Play Services.

Reprodução

Problemas do WhatsApp

Nesse caso, não há muito o que possa ser feito e o jeito é esperar que o aplicativo volte a funcionar de forma adequada. Para verificar se esse é o problema, vá em “Configurações”, depois em “Ajuda” e clique em “Status do sistema”.

Reprodução

Wi-Fi sempre ligado

Uma configuração em dispositivos Android permite que o Wi-Fi seja desconectado quando o smartphone não está sendo utilizado. Essa ferramenta pode fazer com que as mensagens do WhatsApp fiquem presas no seu celular. Vá em “Configurações”, “Wi-Fi” e configure corretamente o recurso.

Reprodução

Economia de bateria

Alguns smartphones possuem modos de economia de bateria que acabam prejudicando o acesso de aplicativos à internet. Se você está com o modo de economia ativado, teste o problema com recurso desativado.

Hangouts 

Tente se desconectar de todas as suas contas do Hangouts e veja se o problema é corrigido. Basta fazer o logout e depois o login novamente.

Aplicativos gerenciadores de tarefas

O uso de alguns aplicativos gerenciadores de tarefas para tentar deixar o telefone mais rápido pode fazer com que o WhatsApp não desempenhe bem suas tarefas. Tente desinstalar esses aplicativos para ver se o problema foi resolvido.

link: https://olhardigital.uol.com.br/dicas_e_tutoriais/noticia/suas-mensagens-demoram-para-serem-enviadas-no-whatsapp-veja-o-que-fazer/68055

Nova tabela TIPI e novos NCMs

Seu navegador não suporta o vídeo.

Veja como testar e melhorar a velocidade da sua internet

Velocidade
Você pode medir a velocidade da sua internet pelo site Brasil Banda Larga. Assim que você entra no site já aparece a página de teste e você só precisa clicar em “Iniciar”; ele vai medir as velocidades de download e upload, que são a capacidade de baixar e enviar dados.

Você também consegue ver a latência da conexão, que é o tempo que uma informação leva para chegar ao servidor e voltar para o seu computador. Esse número é medido em milissegundos e quanto mais baixo for, melhor está a sua conexão.

Reprodução

Soluções
Agora que você já tem essas informações de velocidade, fica mais fácil tentar descobrir o que está deixando a internet lenta.

  1. Empresa
    Olhe o seu contrato com a distribuidora de internet e veja se está próximo da quantia contratada. Caso esteja muito baixo, entre em contato para que eles possam consertar. 
  2. Navegador
    Para seu navegador mais rápido, lembra? É só você fechar abas e programas que estão rodando em segundo plano e desativar as extensões instaladas no navegador para ajudar a melhorar a velocidade da internet.
    Você também pode aproveitar para limpar o histórico de navegação, cookies e arquivos temporários.
  3. Antivírus
    Instale um antivírus no seu computador e mantenha atualizado. Alguns vírus usam a internet para enviar e-mails e spam e isso acaba reduzindo a velocidade.

link: https://olhardigital.uol.com.br/lu-explica/noticia/veja-como-testar-e-melhorar-a-velocidade-da-sua-internet/67824

Entre em contato conosco

Solicite proposta sem compromisso

Lique para nos
Email
Skype

upkey@hotmail.com

upkeysuporte@hotmail.com

Watsapp